Princípios

Nossos bebês tendem a gostar do conforto do ventre. Os três primeiros nasceram entre 40 e 42 semanas. Com os três fomos acompanhados por parteiras magníficas e eles acabaram nascendo todos em casa. Mas, pelo desgaste que eu tenho ao atravessar as cidades gestando, para realizar o pré-natal, desta vez optamos por não ter acompanhamento. Lógico que a experiência já contava muito pra tomar esta decisão, de se ter o bebê em casa sem o auxílio carinhoso dessas profissionais.

Estávamos confiantes de que, se a placenta estivesse bem posicionada e o bebê não estivesse atravessado, eu e Leo conseguiríamos trazer este novo Ser para o mundo. Então, com 36 semanas, fiz meu primeiro e único ultrassom, para me aliviar de qualquer dúvida e poder ter mais um parto domiciliar seguro.

Dali em diante, me senti pronta para ter o bebê e com 38 semanas comecei a ter algumas contrações convincentes que sumiam quando deitava. Isso continuou até a data prevista do parto, quando de repente senti-me mais enérgica e veio uma sensação estranha de que o bebê não iria nascer tão cedo. Nessa altura, já fazia um mês que Leo estava ficando bem próximo de casa, para estar devidamente presente durante todo o trabalho de parto. E quando os curiosos perguntavam quando iria nascer o bebê, respodíamos: - Por estes dias!. Mas como os dias viraram semanas e eu cheguei no limite de 42, comecei a ficar bastante ansiosa. Mantive uma conversa diária com as amigas que estariam presentes no parto, tentando me manter calma e confiante. Sempre no propósito de deixar o bebê nascer a seu tempo. Que, depois de 42 semanas, sem dúvida a resposta passou a ser: A qualquer hora!

oracao a paz

carta primeira

 

 

lema agroecologia

logo redeapa

www.000webhost.com